sábado, 1 de outubro de 2011

Além da emoção

Shalom genteee!

Gostaria de compartilhar com vocês hoje. uma canção que conheci durante um congresso lá na igreja, ministrada pelo abençoado Pr. Ricardo Robortella. E desde então ela ministra muito em mim, fala bem forte ao meu coração e me confronta. Porque às vezes o falar em línguas passa, o mover do Espírito de Deus não vem, almas não são salvas, meus sonhos se tornam impossíveis, o choro não acaba pela manhã e a dor permanece.

Há um tempo atrás passei por uma experiência com Deus. Eu pedi e Ele me concedeu! rs (Devemos tomar cuidado com o que pedimos.) Eu sempre fui uma pessoa muito emotiva, exagerada e intensa, então chorar para mim é algo constante pois sou bem sensível. Só que um dia eu cansei de tanto chorar na presença do Senhor, e eu pedi a Ele que me concedesse adorá-Lo em verdade e tipo uma pessoa "normal", que não sai da igreja sem maquiagem de tanto chorar! rs

Nossaaa! No mesmo instante O Senhor atendeu a minha oração! Eu simplesmente não chorei mais e senti enorme falta do "mover", sabe (não que o mover seja o choro, mas a minha entrega naquele momento gerava o choro)? Aí me bateu o maior desespero pois a minha entrega não foi mais total! Eu me limitava à não chorar e me derramar na presença de Deus independente de tudo e todos ao redor. Aff, uma das minhas piores experiências espirituais, eu limitei o Espírito até o ponto da "normalidade" imposta por mim! Mas graças a Deus, Ele é Bom! E após eu me arrepender da tolice de limitar o Seu Santo Espírito, pude me entregar novamente 100% e toda vez que o choro ameaça vir, que venha! =]

Mas é difícil adorar quando as circunstâncias não ajudam, quando a decepção chega e a traição nos apunhala. E desde que ouvi essa música me lembrei de Romanos 8:35-39.

35-Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
36-Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
37-Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
38-Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
39-Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.


Enfim, eu sigo atendendo a este desejo incessante do meu coração de ir além, de não me conformar com o que já tenho e já sou em relação a Deus. Eu quero mais de Deus. Sempre que a dificuldade chegar e a adoração aparentar ser inviável, eu decidi que vou sempre além. Porque em minha fraqueza o poder do Senhor é manifesto de forma mais intensa e a inconformidade do Espírito nasce em mim. Quando as palavras acabarem, a unção, a revelação do Espirito não vier, eu decido continuar indo além. Pois o que me move em Deus é a certeza de quem Ele é. E isso tudo são meios mas não é o fim.


Beijos;
que Deus no guarde e mova em Seu Santo Espírito, com a certeza de que Ele é o nosso alvo e é em Sua direção que caminhamos.


Quando Não Houver Palavras - Clamor Pelas Nações

 

1 comentários:

Filipe Oliveira disse...

Rapaz, que música abençoada. Porque muitas vezes nos limitamos a canções, mover ... mas temos que desejar adorar independente de tudo isso. Ontem mesmo eu fui para um culto lá na igreja, e o pessoal do louvor não estava presente... as canções foram ministradas só no gogó kkkk E Deus colocou em meu coração justamente isso ... adorar independente de ritmos, de instrumentos. É tempo de aprender a não limitar nossa adoração.

Que Deus te abençoe irmã quebrantada [ chorona kkkkk ], também sou um Jeremias ... chorar na presença de Deus é bom. Abração!

Postar um comentário